sábado, 13 de novembro de 2010

Isabelia virginalis




Esta peculiar orquídea miniatura caracteriza-se por possuir pequenos pseudo-bolbos, ovóides e cobertos por um tecido de fibras com o aspecto de uma cesta, apresentando, cada um, uma única folha, em forma de agulha. Tem belas flores cerosas, com cerca de 1 cm de dimensão.
É originária da parte oriental do Brasil, vivendo de forma rastejante e epífita, em fendas de arenitos erodidos e preenchidas com detritos.
Aprecia ambientes temperados a temperados/quentes, com regas abundantes e frequentes durante o Verão, devendo cultivar-se acoplada a uma placa de cortiça.

7 comentários:

  1. Tenho muita vontade de ter uma dessa na minha modesta coleção de microorquideas, mas aqui em São Paulo ainda não consegui encontrar.
    Lindas plantas. Meus parabéns.
    Alberto

    ResponderEliminar
  2. ola tenhu uma dessa q acabei de ganhar mas ela esta em uma placa de xaxim ...devo deixa-la no msmo lugar ou devo muda-la

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lais,
      Como pode ver a minha está numa placa de cortiça, que é a forma como elas se desenvolvem melhor. Também poder estar em placas de madeira. O Xaxim é uma hipótese. Se ela está saudável e se desenvolvendo, com florações uma vez ao ano, então deixe estar. Se notar alguma estagnação, então o melhor é mudar. O seu crescimento é lento e será sempre uma planta miniatura.

      Eliminar
  3. Eu tenho essa espécie, e quero propaga-la por meio de mudas. Pergunto se posso usar casca de peroba como substrato.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Igor, eu também já propaguei a minha através de mudas. A casca de peroba é uma boa hipótese. Ela gosta de estar agarrada à casca de árvores e não em vaso.

      Eliminar
  4. Sabem me dizer o mês que ela da flor?
    Tenho bastante dessa orquídea!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por aqui, em Portugal, ela está florescendo nesta altura (Outono).

      Eliminar